Magaivers e Roger Moreira – Decolando (Bacon) – YouTube

22 06 2014

via Magaivers e Roger Moreira – Decolando (Bacon) – YouTube.





Na terra dos pterodáctilos, é proibido Coca-Cola de rótulo verde… Não é brincadeira! | Reinaldo Azevedo – Blog – VEJA.com

18 06 2014

Em suma: a gente não sabemos tomar conta da gente/ a gente não sabemos eleger presidente/ a gente não sabemos tomar Coca-Cola/ a gente não sabemos fazer gol no México…

via Na terra dos pterodáctilos, é proibido Coca-Cola de rótulo verde… Não é brincadeira! | Reinaldo Azevedo – Blog – VEJA.com.





Marcos Kleine: Honrado em fazer parte do Ultraje a Rigor

14 06 2014

 

Marcos Kleine: Honrado em fazer parte do Ultraje a Rigor.





Planeta Rock em Rio Preto Será Realizado de 6 a 9 de Agosto – O REGIONAL

11 06 2014

Programação traz Ultraje a Rigor, Raimundos, Detonautas e Ira!





A Gente Não Sabemos Escolher Presidente- O Rock brasileiro e as Diretas Já by Flávio Fogueral on SoundCloud – Hear the world’s sounds

6 06 2014

A Gente Não Sabemos Escolher Presidente- O Rock brasileiro e as Diretas Já by Flávio Fogueral on SoundCloud – Hear the world’s sounds.

 





Shows da Virada Cultural atraem 35 mil pessoas em Santos

4 06 2014

Ultraje a rigor

O rock da banda Ultraje a rigor ‘invadiu a praia santista’ para fechar a maratona cultural. O público lotou a praça e cantou e dançou grandes hits. ‘Inútil’, ‘Ciúme’, ‘Pelado’ e ‘Independente Futebol Clube’  foram apenas alguns dos sucessos escolhidos pelos músicos para o repertório da noite. “Já fizemos shows na praia, mas é a primeira vez que tocamos no Centro Histórico. É um prazer”, afirmou o vocalista Roger. A banda aproveitou a oportunidade para, de acordo com ele, “turistar” e assim que chegou ao local, fotografou detalhes do Palácio José Bonifácio, sede da prefeitura. Ficou ainda uma promessa: “quero voltar para andar no bonde”, garantiu ele, arrancando sorrisos dos jornalistas.

via Shows da Virada Cultural atraem 35 mil pessoas em Santos.





ZP | Nós falamos das bandas que os outros não falam, desde 1999.

2 06 2014

ZP | Nós falamos das bandas que os outros não falam, desde 1999..

Para nossa alegria e tristeza, o repertório do Ultraje ainda soa contemporâneo. Alegria pelas músicas, tristeza em cair na real de que pouca coisa mudou de 1985 – época de lançamento do disco “Nós Vamos Invadir Sua Praia” – até os dias atuais. Até por ser tão atual, o repertório do show não precisa mudar, e faz certo sentido a banda ter parado de produzir coisas novas (o discurso ainda é válido, o mercado não é propício, o público só quer os hits etc), sendo assim (quase) todos os clássicos que você pode lembrar foram tocados – “Independente Futebol Clube”, “Ah Se Eu Fosse Homem”, “Sexo!”, “Filha Da Puta”, “Zoraide”, “Eu Me Amo”, “Rebelde Sem Causa”, “Pelado”, “Nós Vamos Invadir Sua Praia”, “Ciúme”, “Inútil”, “Nada A Declarar” e tantos mais, mesclados com covers – coisa que o Ultraje sempre curtiu fazer e sempre foi presente em sua carreira – como “Sheena is A Punk Rocker” dos Ramones, “Até Quando Esperar” da Plebe Rude cantada pelo Mingau e “Nitro” do Dick Dale.

Corneteiros e patrulheiros devem ter ficado esperando algum tipo de discurso “de direita” ou “reacionário” de Roger Moreira. Bobagem. A banda estava ali pra tocar simplesmente uma deliciosa fatia do melhor que o cancioneiro rock brasileiro já produziu, e o público presente, seja qual for sua corrente política, estava ali por elas – as músicas. No final das contas, não precisa de discurso, o conteúdo das letras já fala bastante do que precisa ser dito. E que tenhamos mais shows como esse, afinal “indecente é você ter que ficar despido de cultura”. Subserviência nunca, Ultraje sempre.