A crônica do Zózimo « Embolando Palavras

Inclusive, gostaria de recomendar uma música para todos aqueles que se utilizam diariamente da “Balsa do Inferno” ou das balsas que fazem outros itinerários. É uma música do Ultraje a Rigor, chamada “Ponto de Ônibus”, que diz assim num determinado trecho: “Ainda se o tempo não tivesse mudado… ainda se o ônibus tivesse parado… e o cobrador, que nunca tem trocado“.