Istoé Entrevista! – Roger Moreira |

30 04 2016

Em meados de 1.956, nascia em São Paulo um dos maiores ídolos do rock nacional, Roger Rocha Moreira. São Paulino praticante e com uma consciência política única, Roger nos mostra a cada dia …

Source: Istoé Entrevista! – Roger Moreira |





Roger sugere que ciclistas poderiam ter evitado morte. “Não viram a ressaca?” – Jornal Opção

26 04 2016

Cantor causou polêmica no Twitter após comentário sobre desabamento da ciclovia Tim Maia, na zona sul do Rio

Source: Roger sugere que ciclistas poderiam ter evitado morte. “Não viram a ressaca?” – Jornal Opção

Sim, foi o que eu disse. Começando a frase com uma observação clara que dizia não estar pondo a culpa em ninguém (ninguém, obviamente, inclui os ciclistas) ou tirando a culpa de ninguém (novamente, ninguém inclui Paes e as companhias de engenharia). A ressaca estava forte desde o dia anterior. Claro que em nenhum momento disse que os ciclistas poderiam ter evitado o desabamento da ciclovia. Foi apenas um comentário questionando o juízo dos ciclistas. Alguns perceberam o perigo e pararam. Não seria motivo de polêmica a não ser para idiotas que tinham todos uma mesma característica: nenhum me seguia e eram todos pró-PT, como se podia ver por seus outros tweets. Mais uma ação orquestrada que seguiu o comando de algum idiota superior. Até as piadas eram iguais. Ô raça ignorante e desprezível.





Bandas Negra Cor e Rockscola, de Salvador, são destaque no SuperStar – CORREIO | O QUE A BAHIA QUER SABER:

25 04 2016

Formada por estudantes do Portinari de Salvador, a Rockscola apresentou a música Inútil, do Ultraje a Rigor. Eles conquistaram 77% dos votos e um abraço de Paulo Ricardo, que não conteve a emoção, e ao fim da apresentação abraçou cada um dos integrantes da banda. Sandy elogiou a apresentação dizendo que apesar de “novinhos, fazem som de gente grande”. “Adorei a releitura, gostei da personalidade”, disse.

Source: Bandas Negra Cor e Rockscola, de Salvador, são destaque no SuperStar – CORREIO | O QUE A BAHIA QUER SABER:





Rockscola canta ‘Inútil’ – SuperStar – Catálogo de Vídeos

25 04 2016

Os meninos se apresentam com música do Ultraje a rigor

Source: Rockscola canta ‘Inútil’ – SuperStar – Catálogo de Vídeos





Roger, do Ultraje a Rigor, fala de seu transtorno em campanha de psiquiatras | Ancelmo – O Globo

15 04 2016

Source: Roger, do Ultraje a Rigor, fala de seu transtorno em campanha de psiquiatras | Ancelmo – O Globo





Lobão renasce com elegância – ÉPOCA | Vida

11 04 2016

O cidadão João Luiz Woerdenbag Filho segue afinado com o músico em sua pregação contra o governo petista. “Só eu e o Roger (Moreira, do Ultraje a Rigor) temos um discurso de oposição que vem de longa data. Se eu sair, vai ficar um buraco muito grande. Não tem ninguém tocando o terror que eu toco o tempo todo”, diz.

Source: Lobão renasce com elegância – ÉPOCA | Vida





Nas redes sociais, guerra ou disputa de ideias? – Jornal O Globo

4 04 2016

Também músico, mas a favor do impeachment, o vocalista do Ultraje a Rigor, Roger Moreira, é mais direto ao criticar o outro lado da trincheira:— Todo esse ódio foi criado justamente pelos petistas com seus métodos sujos. O Twitter era outro ambiente completamente diferente. É impossível ter tolerância com alguém que não respeita as regras de convivência. Ou você ignora essa gente ou parte para a ignorância. Não existe a via da lógica. E eles sabem disso. Sabem que a educação, tanto a formal como a de costumes, nos impede de sermos brutamontes ignorantes como o pessoal da CUT, do MST…

Confira o que pensam Tico Santa Cruz e Roger Moreira:

Roger Moreira, vocalista do Ultraje a Rigor, a favor do impeachment

Desde quando você decidiu por se posicionar politicamente de forma pública, principalmente nas redes sociais, e que reflexos sentiu após esse posicionamento?

ROGER: Desde o começo de minha carreira, desde que comecei a compor, por volta de 1982. Nas redes públicas, foi depois de começar a ser atacado pela patrulha virtual do PT, uma novidade para mim. Estava eu criticando o governo quando comecei a receber esses ataques inesperados e incompreensíveis até então: “como assim, essas pessoas estão defendendo o governo?”. Comecei a me inteirar do assunto e saber mais sobre o comunismo, sobre os métodos dessa ideologia e, especificamente, dos MAVs e de toda a nojeira que é o PT. Decidi, assim como já fizera na década de 80, que eu tinha a obrigação moral de me posicionar a favor do Brasil, no qual me incluo: o Brasil dos honestos, dos verdadeiros trabalhadores, dos que sabem que o Brasil tem potencial para crescer e que o caminho não é o do populismo vil, que usa os pobres para se locupletar no poder.

Senti que fiz certo, já que meu posicionamento ajudou um monte de gente a quebrar a espiral do silêncio e começar a se posicionar também contra o PT. Sofri sim muito ataque, mas de pessoas que não valem nada e nunca me fizeram falta, nem como público nem como amigos.

Já sofreu algum tipo de agressão verbal ou algo além e como lida com isso?

ROGER: Aprendi a lidar. Fui educado a “não levar desaforo pra casa” e no começo discuti muito. Por idealismo e por ingenuidade. Logo aprendi que não adianta argumentar com ideólogos. Eles têm um método e a lógica nada significa. Esse método inclui falácias como a do espantalho, ad hominem e muitas outras. “Acuse-os do que você faz, xingue-os do que você é”. Uma gente baixa e sem escrúpulos.

Costuma entrar nessas discussões via internet ou tem evitado?

ROGER: Agora tenho evitado. Bloqueio. A maioria também já está na posição de cachorro morto. Andam calados.

Acredita que ainda há espaço para tolerância, apesar da polarização que vivemos?

ROGER: Éramos todos tolerantes. Eu, particularmente, sempre debati usando de argumentos. Isso tem que ser ensinado. Não existe aula de debate na escola embora isso exista e seja uma matéria nos EUA, por exemplo. Todo esse ódio foi criado justamente pelos petistas com seus métodos sujos. O Twitter era outro ambiente completamente diferente. É impossível ter tolerância com alguém que não respeita as regras de convivência. Ou você ignora essa gente ou parte pra ignorância. Não existe a via da lógica. E eles sabem disso. Sabem que a educação, tanto a formal como a de costumes, nos impede de sermos brutamontes ignorantes como o pessoa da CUT, do MST, etc., etc.. Por isso nos acabrunhamos por um tempo, até nos darmos conta disso. Eu acredito que o modo civilizado é o melhor para todos. Educação traz liberdade. É isso que eu prego. E não se trata de meu time ganhar. Minha situação é confortável. Eu sobrevivo de qualquer maneira. Mas acredito que pode ser muito melhor para todos se todos tiverem as condições que eu tive.

Source: Nas redes sociais, guerra ou disputa de ideias? – Jornal O Globo