As polêmicas que giram em torno do Festival SWU

19 04 2020

Source: As polêmicas que giram em torno do Festival SWU





As canções proibidas do Ultraje a Rigor

19 04 2020

ULTRAJE-A-RIGOR

As canções proibidas do Ultraje a Rigor

Source: As canções proibidas do Ultraje a Rigor





Danilo Gentili dá um “puxão de orelha” em Roger – BECO SERTANEJO

13 04 2020

Roger se defendeu dizendo que sabia o que estava fazendo e até reclamou, dizendo que tais diálogos deveriam ficar restritos ao privado, pois certamente a imprensa iria tomar conhecimento e tirar proveito. Foi exatamente o que aconteceu.

Source: Danilo Gentili dá um “puxão de orelha” em Roger – BECO SERTANEJO





F5 – Celebridades – Danilo Gentili e Roger, do Ultraje a Rigor, discutem na web por vídeo com mensagem pró-Bolsonaro – 11/04/2020

12 04 2020

Os dois trocaram farpas e teve direito até a palavrões

Source: F5 – Celebridades – Danilo Gentili e Roger, do Ultraje a Rigor, discutem na web por vídeo com mensagem pró-Bolsonaro – 11/04/2020





50 anos do fim dos Beatles e um coleção tupiniquim especiais de covers

11 04 2020

Se você não leu o livro “A ira de Nasi”, a biografia do Nasi, vocalista do Ira! pode ter perdido a seguinte informação: a sua banda e o Ultraje a Rigor nascem da mesma banda, a The Shittles, uma cover de Beatles que tinha Edgard Scandurra e Roger Moreira.

Source: 50 anos do fim dos Beatles e um coleção tupiniquim especiais de covers

Na verdade, apenas dividíamos o mesmo guitarrista.





Desmascarando fofocas da Veja

10 04 2020

Eu sabia que isso poderia acontecer, por isso registrei a entrevista como ela aconteceu. Vejam a matéria da Veja e a entrevista. A propósito, não sei o motivo, mas Ana Soares foi despedida logo após a entrevista.

Famosos usam as redes sociais para propagar fake news da Covid-19 | VEJA SÃO PAULO: http://t.co/q1QJrWm

Oi, Roger,Tudo bom?Apuro uma matéria sobre personalidades que se pronunciam sobre coronavírus nas redes sociais. São apenas duas questões:

1) Nesta semana, você compartilhou uma foto de Bruno Covas, questionando como “o prefeito de São Paulo, fazendo quimioterapia, poderia andar no meio do povo e o presidente, não”. Mas o prefeito de São Paulo parou com suas sessões de quimioterapia em fevereiro e desde então se trata com imunoterapia, algo bem diferente. Além disso, a foto de Covas foi tirada durante a visita a um novo hospital de campanha, ou seja, em evento restrito, não “no meio do povo”. E o presidente Bolsonaro circulou por Brasília no último fim de semana, além de ter cumprimentado populares durante a manifestação do dia 15. Você tinhas essas informações sobre Covas quando fez o tuíte? E, se soube agora, acredita que o conteúdo da sua mensagem precisaria ser retificado? Por quê?

2) Há tempos você se expressa nas redes sociais sobre o cenário político (Excelente! Viva a democracia!) Mas, sobre coronavírus, como se trata de uma doença, não seria mais adequado ressaltar conteúdos de especialistas? Os posts nas redes sociais conseguem informar e traduzir a complexidade da questão? Por quê?Consegue por favor me mandar em duas horas? Meu deadline é às 18h…Obrigada e tudo de bom!–

Ana Carolina Soares

Veja São PauloTel: (11) 3037-5331

 

Eu acredito que tanto faz o que eu disser, jornalistas militantes ou com alguma idéia preconcebida como você distorcerão qualquer fato para se encaixar em sua própria narrativa. Eu te pergunto de volta, que diferença faz se é imunoterapia ou quimioterapia? Ou se é um evento restrito ou não? O risco não é o mesmo? E a questão não permanece, se trocássemos Covas por Dória? Ou por Lula viajando pela Europa? Percebe o que você, supostamente uma jornalista em busca da verdade, está tentando fazer?

Quanto aos “especialistas”, ninguém realmente sabe ainda como cuidar da doença. O teste demora para ficar pronto (quando disponível) e normalmente o doente já está mal quando o resultado chega. Existem tratamentos experimentais. Existem suposições de todo tipo. E existe gente usando o vírus a seu favor de diversas formas, desde política até para aumentar a audiência de seu programa ou revista. As pessoas não agem de acordo com minhas opiniões, ou de acordo com as suas opiniões ou de acordo com as opiniões do presidente. Supor que você ou qualquer um controle a população é de uma pretensão gigantesca. Supor que você está certa é de uma pretensão ainda maior, já que existem outros aspectos a ser considerados. A questão não é unidimensional e dicotômica, não é branco ou preto. De forma que cada um avalia se precisa trabalhar ou não, quais os seus riscos e avalia a vantagem de corrê-los ou não. Outros precisam trabalhar para que eu fique em casa. Eu, por exemplo,posso me dar ao luxo de ficar em casa. E não vai ser o que eu disser que vai mudar o seu comportamento, por exemplo. As pessoas procuram por opiniões que sejam já iguais às suas. Nossos cérebros nos pregam esse tipo de peças. O que há no momento é um número tão grande de informações que o resultado é a desinformação baseada em diversas opiniões, não necessariamente certas ou erradas, até que se ache a cura e, quem sabe, uma vacina. Compara-se bananas e laranjas para se chegar a conclusões incompletas. Meus posts não são sobre a doença em si, mas sobre hipocrisia, principalmente. Ou sobre ignorância. São complexos também…:)

Abraço!

 





Paralamas do sucesso e Titãs um show épico

10 04 2020

No ano seguinte, os Titãs decidiram homenagear alguns de seus artistas preferidos. Roberto Carlos, Ultraje a Rigor e Tim Maia, entre outros, foram lembrados no CD ‘As Dez Mais’. A versão de “Pelados em Santos”, dos Mamonas Assassinas, foi criticada por alguns, mas muito executada nas rádios. “Aluga-se”, de Raul Seixas, não só fez sucesso, como foi incorporada ao repertório dos shows da banda.

Source: Paralamas do sucesso e Titãs um show épico