Cultura inútil: Sobre pessoas inúteis

Na época, parecia a mim e a todo mundo que era uma crítica a um governo controlador, com vocação autoritária. Mas passados uns anos, o próprio vocalista defendeu a ditadura, dizendo que vivia muito bem durante o seu período. Marcelo Rubens Paiva se espantou com a opinião do cantor (que, se me lembro bem, tinha boas relações com ele) e falou do “desaparecimento”, na verdade assassinato sob tortura do seu pai, Rubens Paiva, pela ditadura. E Roger Moreira, falando com estilo Bolsonaro, respondeu que na família dele ninguém foi vítima da ditadura porque “ninguém fez merda”. Precisa comentar?

Source: Cultura inútil: Sobre pessoas inúteis