Democracia em Preto e Branco: Fútbol contra la dictadura en Brasil – Futbol Sapiens

30 11 2020

Cultura fútbol en BrasilTambién se recordó la importancia del surgimiento del rock en portugués. Grupos como Ultraje a Rigor, Titãs, Paralamas do Sucesso, Ira, Barão Vermelho y Plebe Rude escribieron letras de canciones de protesta muy críticas, siendo fuertemente reprimidas por la censura, incluso en tiempos de democracia posdictadura.

Source: Democracia em Preto e Branco: Fútbol contra la dictadura en Brasil – Futbol Sapiens





A gente “combinamos” de não morrer

30 11 2020

Por outro lado, quando as pessoas normalmente repetem aquele famoso verso do Ultraje a Rigor, banda de brancos roqueiros, que é a gente somos inútil, elas respeitam a chamada licença poética.Essa situação expõe nada mais nada menos aquilo a que venho chamando de racismo linguístico. Trata-se de uma dada formação psicossocial que tem como prescrição o racismo como sua formação histórica. É a língua o agente balizador de uma existência em forma de humanidade que nega ao corpo negro a possibilidade de ser representado por uma das formas de representação dos chamados homens, aqueles que significam “verdadeiramente” o humano.

Source: A gente “combinamos” de não morrer





80 De los ochenta | Top 100

24 11 2020

Source: 80 De los ochenta | Top 100





As 35 melhores bandas brasileiras (segundo um site estrangeiro) – BanjomanBold

24 11 2020

Listas são listas e, em 99.9% dos casos, são sinônimos de polêmica. Toda vez que você coloca, em um ranking, coisas que vão de bandas a discos e clipes, as opiniões são as mais diversas e, principa…

Source: As 35 melhores bandas brasileiras (segundo um site estrangeiro) – BanjomanBold





ALMANAQUE DO SAMBA (ANDRÉ DINIZ)* ~ Musicaria Brasil

22 11 2020

A cultura, de forma geral, e a música popular, em particular, passaram a reverberar essa onda de mobilização e questionamentos. Mas é sobretudo no rock brasileiro, batizado de BRock pelo jornalista Arthur Dapieve, que encontramos as letras mais inquietas e picantes de crítica social.Segundo Rita Lee, uma das poucas artistas do rock que conseguiu seu espaço sem ser marginalizada, “roqueiro brasileiro sempre teve cara de bandido”. Talvez por isso, desde o fim da Jovem Guarda, o rock vinha perdendo seu espaço na indústria fonográfica. Isso mudou na década de 1980. No festival “MPB 80”, da Rede Globo, foram plantadas as sementes da new wave no Brasil, representadas pelo grupo Gang 90 & As Absurdetes. Foi ali também que surgiu para o grande público um fenômeno do pop-rock brasileiro chamado Blitz. As performances teatrais e caricatas e as letras irreverentes associaram o grupo àsapresentações do teatro de revista do início do século passado.Aberto o mercado, nomes como Cazuza, Roger Moreira, Herbert Vianna e Renato Russo lideraram um movimento de dezenas de bandas: Paralamas do Sucesso, Titãs, Legião Urbana, Ultraje a Rigor, Plebe Rude, Camisa de Vênus, Kid Abelha e os Abóboras Selvagens, entre outros. É bom lembrar nesse brevíssimo histórico da “Geração Coca-Cola” que, a partir dos anos 1980, o mercado fonográfico passou também a acolher e portanto estimular cada vez mais a produção de músicas cantadas em português (nos seus mais variados estilos: rock, pagode, axé-music, sertanejo etc.). Isso só vem corroborar a força da música brasileira, haja vista que muitas rádios e TVs de países europeus já haviam sucumbido ao internacionalismo comercial da língua inglesa.“Inútil”e “Geração Coca-Cola”As letras dessas duas músicas representam muito do clima que a juventude vivia na sociedade brasileira dos anos 1980. “Inútil” foi lançada pelo grupo Ultraje a Rigor, de São Paulo, que faz uma mistura de antropofagia cultural com o rock mais tradicional de Bill Halley e seus Cometas. Nela, Roger Moreira e sua turma brincam com o período de transição do país, entre o governo militar e o civil. “A gente pede grana e não consegue pagar” critica a altíssima dívida externa brasileira. E, como não poderia deixar de ser, a letrafaz referência à surpreendente derrota da excelente seleção de 82 na copa da Espanha: “A gente joga bola e não consegue ganhar…/ Inútil, a gente somos inútil…” Já a música da Legião Urbana, “Geração Coca-Cola”, traça um perfil dos jovens da época, pós-golpe militar de 64 e fortemente influenciados pela cultura norte-americana: “Quando nascemos fomos programados/ a receber o que vocês nos empurraram/ com os enlatados dos usa, de 9 às 6/ desde pequenos nós comemos lixo/ comercial e industrial/ mas agora chegou nossa vez/ vamos cuspir de volta o lixo em cima de vocês…”

Source: ALMANAQUE DO SAMBA (ANDRÉ DINIZ)* ~ Musicaria Brasil





Acumulador Doentio – Ep. 1 | The Noite (20/11/20) – YouTube

22 11 2020





GOTO SECO – Movimento Alternativo: Rock é Atitude: A Contribuição Sociopolítica do Rock ao Longo das Décadas Parte 4/8

21 11 2020

Sendo assim, nos anos 1980, no Brasil, o Rock deu voz à sociedade amordaçada pela ditadura militar, e essa década marcou a “Era de Ouro” do rock brasileiro. Algumas bandas brasileiras consagradas nessa década são: Blitz; 14 Biz; Titãs; Legião Urbana; Capital Inicial; Barão Vermelho; Paralamas do Sucesso; Engenheiros do Havaí; Ira; Ultraje a Rigor; Detrito Federal; RPM; Nenhum de Nós; e Biquini Cavadão.

Source: GOTO SECO – Movimento Alternativo: Rock é Atitude: A Contribuição Sociopolítica do Rock ao Longo das Décadas Parte 4/8





Superlive – Lacombe convida: Roger

20 11 2020





Sérgio Reis escreveu carta sobre Ditadura no Diário de São Paulo #boato

13 11 2020

Como muita gente sabe, existem alguns boatos que, não importam quantas sejam desmentidos, continuam circulando. É o caso de uma carta que já foi atribuída ao cantor Roger Moreira, a Miriam Leitão, Lulu Santos e, novamente, circula em nome do cantor e político Sérgio Reis.

Source: Sérgio Reis escreveu carta sobre Ditadura no Diário de São Paulo #boato





1985: O que aconteceu na música em 30 discos – Portfólio – Amanda Marques

6 11 2020

Ultraje a Rigor — Nós Vamos Invadir sua Praia

Um dos berços do rock nacional, o Rio de Janeiro foi invadido pelas bandas paulistas na década de 80, o que inspirou o título do disco de estreia do Ultraje a Rigor: “Nós Vamos Invadir Sua Praia”, que era altamente antecipado, pois “Mim Quer Tocar”, “Eu Me Amo” e “Rebelde Sem Causa” já eram verdadeiros hits, lançados em CS antes do disco. “Nós Vamos Invadir Sua Praia” é formado por verdadeiros clássicos atemporais, como “Ciúme”, “Inútil” e “Marylou”, (com participação especial de Herbert Vianna, dos Paralamas do Sucesso, tocando guitarra solo). Nove das onze faixas do disco estiveram entre as mais tocadas da época, trazendo um sucesso inacreditável ao Ultraje A Rigor, que quebrou recordes de público em seus shows. A banda soube contar a história da juventude da década de 80, engajada no movimento político das Diretas Já!. Com um humor afiado e crítico, o disco é uma das obras mais importantes da música brasileira.

Source: 1985: O que aconteceu na música em 30 discos – Portfólio – Amanda Marques