Carência afetiva, dependência emocional – Monolito Nimbus

5 11 2020

Meus dois pais me tratam muito bem

(o que é que você tem que não fala com ninguém?)

Meus dois pais me dão muito carinho

(então porque você se sente sempre tão sozinho?)

Meus dois pais me compreendem totalmente

(como é que cê se sente, desabafa aqui com a gente!)

Meus dois pais me dão apoio moral

(não dá pra ser legal, só pode ficar mal!)

“Rebelde sem causa”, canção de Ultraje a Rigor

Muito mais do que estar acessível, a figura de apego deve se mostrar receptiva, responder de maneira adequada (BOWLBY, 2004).Em seus estudos sobre o desenvolvimento, o psicanalista Winnicott (1983) nos fala da importância do cuidado paterno inicial e de um ambiente facilitador que permita à criança sobreviver e estruturar-se psiquicamente: “O desenvolvimento emocional ocorre na criança se se proveem condições suficientemente boas, vindo o impulso para o desenvolvimento de dentro da própria criança” (WINNICOTT, 1983, p. 63).

Source: Carência afetiva, dependência emocional – Monolito Nimbus


Ações

Informação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: